quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

COTAS DE TV DOS ESTADUAIS AUMENTA ABISMO ENTRE SUL E NORTE

A cada ano o abismo entre alguns clubes brasileiros vem aumentando, se não bastasse isto, as diferenças entre as regiões também aumentam e numa velocidade maior. A grande culpada disto são as Organizações Globo com sua política de distribuição das cotas de TV, acabando com o que mais interessante existe no futebol brasileiro atual, o equilíbrio entre boa parte das equipes.

A distribuição das cotas de TV e premiações dos dez maiores campeonatos regionais somam R$ 306 milhões numa receita distribuida para 119 clubes. Mas só o eixo SP-RJ vai receber quase 70% do valor total, R$ 212 milhões. Enquanto os outros oito campeonatos ficam com apenas 30%, isto estou incluindo campeonatos importantes como, o gaúcho, mineiro, catarinense, baiano, cearense e pernambucano.

Esta distribuição ajuda a potencializar clubes de menor expressão no Eixo SP-RJ, como o Volta Redonda, que vai jogar a Série C e chega "turbinado" financeiramente para enfrentar adversários com cotas muito menores.

Isto explica um pouco o caminho que os clubes do Nordeste estão fazendo de valorizar o regional Nordestão, a Copa do Nordeste, que distribui R$ 22,4 milhões e esvaziar os estaduais.

A distribuição das cotas tem umas diferenças absurdas, como:

Ponte Preta (R$ 5 milhões) x Bahia e Vitória (R$ 850 mil)
Volta Redonda (R$ 4 milhões) x Náutico, Santa Cruz e Sport (950 mil)
Madureira (4 milhões) x Paraná (450 mil)
Mirasol/SP (3,3 milhões) x Ceará e Fortaleza (800 mil)

Nos números abaixo as diferenças irão ficar bem evidentes.

Campeonato Paulista - R$ 121,09 milhões
Contrato: Globo SP (2016-2019), inclui SporTV e pay-per-view
Alcance da TV aberta: SP (44,2 milhões de telespectadores)
16 clubes (de 12 a 18 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 109,3 milhões
Premiação: R$ 11,79 milhões
Total: R$ 121,09 milhões
Cota 1 (4 times) – R$ 17 milhões (Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo)
Cota 2 (1 time) – R$ 5 milhões (Ponte Preta)
Cota 3 (11 times) – R$ 3,3 milhões (Botafogo, Bragantino, Ferroviária, Ituano, Linense, Mirassol, Novorizontino, Red Bull, Santo André, São Bento e São Caetano)
Premiações: campeão estadual (5 milhões), vice estadual (1,65 milhão), 3º (1,1 milhão), 4º (880 mil), 5º (485 mil), 6º (430 mil), 7º (375 mil), 8º (325 mil), 9º (270 mil), 10º (215 mil), 11º (190 mil), 12º (165 mil), 13º (135 mil), 14º (110 mil), campeão do interior (360 mil), vice do interior (100 mil)
Campeonato Carioca - 91,5 milhões
Contrato: Globo Rio (2017-2024), inclui SporTV e pay-per-view
Alcance da TV aberta: RJ, ES, TO, SE, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (56,8 milhões de telespectadores)
16 clubes (de 11 a 18 jogos para os grandes)
Cota: R$ 83,6 milhões
Premiação: R$ 7,9 milhões
Total: R$ 91,5 milhões
Cota 1 (4 times) – R$ 15 milhões (Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco)
Cota 2 (4 times) – R$ 4 milhões (Boavista, Madureira, Nova Iguaçu e Volta Redonda)
Cota 3 (2 times) – R$ 2 milhões (Bangu e Portuguesa)
Cota 4 (2 times) – R$ 800 mil (Macaé e Resende)
Cota 5 (4 times) – R$ 500 mil (América, Bonsucesso, Cabofriense e Goytacaz)
Premiações: Campeão estadual (3,5 milhões); vice estadual (1,5 milhão); Taça Guanabara, 1º (1 milhão), 2º, (150 mil), 3º (150 mil) e 4º (150 mil); Taça Rio, 1º (1 milhão), 2º, (150 mil), 3º (150 mil) e 4º (150 mil)
Campeonato Mineiro - R$ 35,8 milhões
Contrato: Globo Minas (2017-2021), inclui pay-per-view
Alcance da TV aberta: MG (20,7 milhões de telespectadores)
12 clubes (de 11 a 16 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 35,8 milhões
Premiação: nada
Total: R$ 36 milhões
Cota 1 (2 times) – R$ 12 milhões (Atlético-MG e Cruzeiro)
Cota 2 (1 time) – R$ 2,8 milhões (América)
Cota 3 (9 times) – R$ 1 milhão (Boa Esporte, Caldense, Democrata, Patrocinense, Tombense, Tupi, Uberlândia, URT e Villa Nova)
Campeonato Gaúcho - R$ 34,8 milhões
Contrato: RBS TV (2018), inclui pay-per-view
Alcance da TV aberta: RS (11,2 milhões de telespectadores)
12 clubes (de 11 a 17 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 33,8 milhões
Premiação: R$ 1 milhão
Total: R$ 34,8 milhões
Cota 1 (2 times) – R$ 11 milhões (Grêmio e Internacional)
Cota 2 (2 times) – R$ 1,5 milhão (Brasil de Pelotas e Juventude)
Cota 3 (8 times) – R$ 1,1 milhão (Avenida, Caxias, Cruzeiro, Novo Hamburgo, São Luiz, São José, São Paulo e Veranópolis)

Premiações: os oito classificados às quartas de final (R$ 100 mil); campeão do interior (R$ 200 mil)
Campeonato Catarinense - R$ 5 milhões
Contrato: NSC TV (2018-2021)
Alcance da TV aberta: SC (6,8 milhões de telespectadores)
10 clubes (de 18 a 19 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 5 milhões
Premiação: nada
Total: R$ 5 milhões
Cota 1 (10 times) – R$ 500 mil (Avaí, Brusque, Chapecoense, Concórdia, Criciúma, Figueirense, Hercílio Luz, Inter de Lages, Joinville e Tubarão)
Campeonato Pernambucano - R$ 3,73 milhões
Contrato: Globo Nordeste (2015-2018), inclui pay-per-view
Alcance da TV aberta: PE (9,2 milhões de telespectadores)
11 clubes (de 10 a 14 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 3,730 milhões
Premiação: nada
Total: R$ 3,73 milhões
Cota 1 (3 times) – R$ 950 mil (Náutico, Santa Cruz e Sport)
Cota 2 (8 times) – R$ 110 mil (Afogados, América, Belo Jardim, Central, Flamengo de Arcoverde, Pesqueira, Salgueiro e Vitória)

Campeonato Baiano - 2,604 milhões
Contrato: Rede Bahia (2016-2020), inclui pay-per-view
Alcance da TV aberta: BA (14,5 milhões de telespectadores)
10 clubes (de 9 a 13 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 2,604 milhões
Premiação: nada
Total: R$ 2,604 milhões
Cota 1 (2 times) – R$ 850 mil (Bahia e Vitória)
Cota 2 (8 times) – R$ 113 mil (Atlântico, Bahia de Feira, Fluminense de Feira, Jacobina, Jacuipense, Jequié, Juazeirense e Vitória da Conquista)
Campeonato Paranaense - 3,596 milhões
Contrato: RPC (2017-2019)
Alcance da TV aberta: PR (10,8 milhões de telespectadores)
12 clubes (de 11 a 17 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 3,596 milhões
Premiação: nada
Total: R$ 3,596 milhões
Cota 1 (2 times) – R$ 450 mil (Londrina e Paraná)
Cota 2 (8 times) – R$ 337 mil (Cascavel, Cianorte, Foz do Iguaçu, Maringá, Prudentópolis, Rio Branco, Toledo e União)
Sem cota (2 times) – em aberto (Atlético-PR e Coritiba)

(*) A dupla Atlético/PR e Coritiba não aceitaram a divisão das cotas propostas

Campeonato Cearense - 2,56 milhões
Contrato: Verdes Mares (2016-2019) e Esporte Interativo (2017-2018)
Alcance da TV aberta: CE (8,8 milhões de telespectadores)
10 clubes (de 9 a 15 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 2,56 milhões/ano
Premiação: nada
Total: R$ 2,56 milhões
Cota 1 (2 times) – R$ 800 mil (Ceará e Fortaleza)
Cota 2 (8 times) – R$ 120 mil (Ferroviário, Floresta, Guarani de Juazeiro, Horizonte, Iguatu, Maranguape, Tiradentes e Uniclinic)
Campeonato Paraense - 2,396 milhões
Contrato: TV Cultura (2018)
Alcance da TV aberta: PA (5,9 milhões de telespectadores)
10 clubes (de 10 a 14 jogos para qualquer participante)
Cota: R$ 2,396 milhões
Premiação: R$ 560 mil
Total: R$ 2,956 milhões
Cota 1 (2 times) – R$ 786 mil (Paysandu e Remo)
Cota 2 (8 times) – R$ 103 mil (Águia, Bragantino, Cametá, Castanhal, Independente, Paragominas, Parauapebas e São Raimundo)
Premiações: campeão estadual (224 mil), vice estadual (168 mil), 3º (112 mil) e 4º (56 mil)

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

SE AINDA EXISTE JUSTIÇA COM O COMPROMISSO DA VERDADE, O JULGAMENTO DO DIA 24 TEM QUE SER ADIADO

O ex-presidente Lula será julgado no próximo dia 24, por seu recurso feito contra uma decisão do juiz Sérgio Moro, que usa e abusa de suas atribuições, que o condenou sem provas efetivas, num julgamento meramente político e que parcela do judiciário branco e elitista, trabalham para retira-lo do processo eleitoral de 2018.

Surgiu um fato novo e contundente que foi a autorização da juíza Luciana Correa, de Brasília, a pedido de um credor da OAS, de penhora do tríplex do Guarujá, que Lula é acusado de ser dono. este fato demonstra claramente que o imóvel pertence a construtora e não ao ex-presidente. Se realmente for um julgamento justo e técnico, os juízes do TRF-4 que vão julgar o recurso, deveriam pedir vistas ao processo.

A cada dia fica mais claro que todo este processo é apenas para tirar o direito do ex-presidente Lula de ser candidato a Presidência da República. Mas o TRF-4 não está numa situação tranquila e confortável, mesmo com a tendência de julgamento de manutenção da sentença do Moro. O Presidente do TRF já derrapou feio no quesito imparcialidade. Este votará contra o recurso do Lula. O mesmo já qualificou de irretocável a sentença, mesmo sem ter lido e examinado a peça condenatória. Além disto, nas redes sociais, a sua chefe de gabinete já condenou Lula e não teve nenhuma punição a mesma por parte do presidente. Isto é grave.

O manifesto "Eleição sem Lula é golpe", cresce no mundo inteiro, com adesões de figuras conhecidas internacionalmente, como Sakiko Fukuda, da New School e membro do comitê da ONU, que atuou na preparação dos objetivos do Desenvolvimento Sustentável, do historiador português João Luis Lisboa e do ex-primeiro ministro da Itália, Massimo D'Alema. Isto sem falar que no Brasil inteiro os evento pré-carnavalescos, como aconteceram no Rio de Janeiro, no último dia 13, já denunciam o grande teatro. Nas esquinas e bares os trabalhadores que viram sua vida mudar no governo do ex-presidente, já percebem a armação e querem Lula candidato.

Portanto, não faltam motivos para o TRF-4 para adiar este julgamento, seja pela comoção popular nacional e internacional, seja para examinar melhor a denúncia infundada do Ministério Público que Moro acolheu, a de que Lula recebeu o triplex como propina paga pela OAS, embora não tenha nenhum "ato de ofício", que seria a vantagem oferecida em troca à empreiteira. Moro para justificar sua sentença, invocou o "ato de ofício indeterminado" (?), a ser executado quando surgisse a oportunidade. Além da decisão que falei anteriormente da juíza de Brasília. 

Se ainda existe justiça com compromisso da verdade, só resta um caminho, adiar o julgamento para melhor avaliar as peças da acusação.

Fonte:  Brasil 247 e artigo da Tereza Cruvinel
Arte: Brasil 247

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

PALPITES DO CARIOCÃO

Vai começar o mais charmoso campeonato regional do Brasil, que já foi um dia o mais difícil e disputado. Mas foi aos poucos sendo desvalorizado pelo calendário e pelos dirigentes dos próprios clubes.

REGULAMENTO

Este ano irão participar do campeonato 12 equipes, divididas em dois grupos de 6 equipes cada. No primeiro turno (Taça Guanabara) as equipes jogam entre si dentro do próprio grupo, no segundo turno (Taça Rio), será um grupo contra o outro. Os dois primeiros de cada grupo fazem as semifinais de cada turno. O primeiro de um grupo enfrenta o segundo do outro grupo. Os times de melhor campanha tem direito a mando de campo e empate. Os campeões de cada turno se juntam aos times de melhor campanha na semifinal da competição em jogo único. Agora vem a loucura...

Se um time ganhar os dois turnos não será declarado vencedor. Ele vai direto para a decisão e os times com as 4 melhores campanhas disputam a outra vaga na decisão. A grande final será em dois jogos. Mas no caso de um time ganhar os dois turnos, a federação não terá datas para a grande final, assim ela será em jogo único. 

Grupo B: Vasco, Flamengo, Cabofriense, Bangu, Volta Redonda e Nova Iguaçu
Grupo C: Botafogo, Fluminense, Macaé, Boavista, Portuguesa e Madureira

Ainda teremos o Grupo X, que vai disputar o rebaixamento. Como o Macaé e a Cabofriense foram os times que conseguiram a classificação na fase preliminar (Grupo A), o tradicional América, Bonsucesso, Goytacaz, Resende, irão disputar em jogo de ida e volta, quem serão os dois rebaixados para a Série B do carioca, ainda em 2018.  
  
Como faço todos os anos vamos aos meus palpites para a primeira rodada:

Terça - 16 de janeiro

Estadio Nilton Santos - Rio de Janeiro - 21:30
BOTAFOGOXPORTUGUESA - BOTAFOGO

Quarta - 17 de janeiro

Bacaxá - 16:30
BOAVISTAXFLUMINENSE - EMPATE

Conselheiro Galvão - Madureira - 16:30
MADUREIRAXMACAÉ - EMPATE

Laranjão - Nova Iguaçu - 16:30
NOVA IGUAÇUXCABOFRIENSE - CABOFRIENSE

Raulino de Oliveira - Volta Redonda - 21:45
VOLTA REDONDAXFLAMENGO - EMPATE

Quinta - 18 de janeiro

São Januário - Rio de Janeiro - 19:30
VASCOXBANGU - VASCO



HOJE TEM O NOVO BOTAFOGO DE 2018

Hoje às 21h30, no Estádio Nilton Santos
Nesta terça-feira, hoje, começa o campeonato estadual do Rio de Janeiro e consequentemente a temporada para um Botafogo que manteve a base, mas conseguiu dentro das suas limitações financeiras rejuvenescer a equipe, com algumas boas promessas que podem alegrar a torcida.

Mas o ano de 2018 não será diferente dos outros anos para o botafoguense. O aperto financeiro "comprime" os sonhos de grandes conquistas, que podem aparecer, já que o futebol tem o imponderável, mas realisticamente estamos bem longe de retomar a hegemonia do futebol brasileiro, que um dia já foi do Botafogo e do Santos.

O Botafogo precisa mudar sua mentalidade e ousar com responsabilidade. Precisa fazer diferente e pensar grande. O clube precisa se modernizar, democratizar e profissionalizar a gestão, principalmente os cargos estratégicos, que são vitais para a busca de novas receitas, fundamentais para pensarmos o Botafogo glorioso novamente.

Chega de olhar o passado, precisamos construir um futuro vitorioso e de grandes conquistas ou veremos a nossa torcida reduzir e assim, o caminho de recuperação será ainda mais difícil. Precisamos sair desta roda que o Botafogo entrou.

Não tem dinheiro, não monta bons times e assim não tem grandes conquistas e consequentemente sua torcida não cresce com a velocidade necessária para mudarmos a história.

Hoje, o Botafogo estreia contra a Portuguesa da Ilha do Governador e começar com o pé direito ajudará o caminho do Felipe "Tigrão" na sua nova empreitada.

Boa sorte Botafogo e como sempre, estaremos juntos!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

SUPERSALÁRIOS DO JUDICIÁRIO SÃO UMA ABERRAÇÃO

No Brasil atual onde o trabalhador que ganha o Salário Mínimo tem o seu poder de compra achatado, sua aposentadoria e demais direitos trabalhistas atacados, com a desculpa da crise econômica, os supersalários do judiciário brasileiro são um escárnio, uma aberração e um tapa na cara do povo.

Segundo o jornal O Globo, 71% dos juízes do Brasil recebem acima do teto salarial. Dois três poderes é o mais fechado e que menos presta contas a sociedade sobre seus gastos com o dinheiro de nossos impostos. Vale lembra que o teto constitucional é de R$ 33.763,00.

Mas como o judiciário consegue ultrapassar o teto? Qual a manobra? A resposta vem dos pagamentos de alimentação, moradia, viagens e gratificações. O judiciário transformou o teto constitucional em piso para boa parte. Falam tanto em corrupção, isto é o que?

Os juízes dizem que estão dentro da Lei, que eles mesmo julgam. Verdade, é uma manobra legal para driblar o teto, mas é imoral e na minha opinião, este processo é corrupção. Afinal são manobras para receber mais dinheiro público que o permitido.

O ódio do judiciário ao governo da presidenta Dilma Rousseff, passa pelo veto do aumento dos salários do judiciário. Com o poder de julgar e denunciar, juízes e procuradores, intimidam os outros poderes. O Congresso e o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) nada fazem, apesar do Senado Federal ter aprovado projeto que diz o que pode ser pago ou não, além do teto.

A crise é seletiva, apenas um setor da sociedade é quem paga a conta, e o mais incrível é sempre que depende mais do estado brasileiro. Exemplo claro foi a Reforma Trabalhista, que praticamente acaba com o direito de férias remuneradas do trabalhador brasileiro, mas ninguém questiona que os juízes tem 60 dias por ano de férias. 

O trabalhador brasileiro assalariado, tira do seu salário as suas despesas, não posso aceitar que juízes que ganham mais de R$ 33 mil/mês, só de salário, chegando ao ano com rendimentos de R$ 429.000,00, não possam pagar suas despesas. São Que país é esse?

Quando este povo vai se levantar?

domingo, 14 de janeiro de 2018

BOM DOMINGO!


Um pedaço da Arcos da Lapa, na Cidade Maravilhosa, para desejar a todos um BOM DOMINGO. Um 2018 com mais poesia e menos violência e ódio.

sábado, 13 de janeiro de 2018

CURIOSIDADES: É PROIBIDO MORRER

Conheça algumas coisas que são proibidas em alguns países. Tem até proibição de morrer.

Em Singapura a Goma de Mascar, o nosso chiclete, foi proibida até 2004.

Durante 12 anos (de 1992 a 2004) foi proibido comprar, mascar, vender ou importar chiclete neste país asiático, sob pena de multa de US$ 500 a US$ 1000. O governo proibiu o produto porque as pessoas não estavam fazendo o descarte correto do chiclete, ou seja, jogando o lixo no lixo. O custo que o governo tinha para manter as ruas limpas e consertar os equipamentos de limpeza era muito alto.

Assim, a goma de mascar somente era permitida para fins terapêuticos e prescrito por um médico, como no caso da goma de nicotina para parar de fumar.

Kinder Ovo é proibido no EUA


Devido à Lei de Alimentos, Medicamentos e Cosméticos de 1938, nos Estados Unidos, os ovos Kinder são proibidos. Este regulamento estabelece que nenhum alimento pode conter qualquer coisa dentro dele que não seja comestível, e que não seja visível do lado de fora da embalagem. 


A surpresa do ovo Kinder não é vista pelo lado de fora da embalagem e, apesar do seu tamanho e de um aviso que não é adequado para crianças menores de 3 anos, não é permitido o seu consumo em território americano. Em 2015, mais de 30 mil ovos genéricos foram confiscados nas fronteiras do país. Felizmente, para os amantes desse doce, em 2018, será comercializado o produto nos Estados Unidos com algumas modificações na embalagem.


O JEANS É PROIBIDO NO CORÉIA DO NORTE




Kim Jung-un, presidente da Coréia do Norte, é conhecido por todos pelas suas decisões polêmicas e extravagâncias. Kim estabeleceu diversas regras severas de vestimenta e até mesmo impôs certos cortes de cabelo. O jeans azul é considerado um emblema do capitalismo, de modo que esta roupa é totalmente proibida na Coréia do Norte.


É PROIBIDO MORRER EM SVALBARD, NORUEGA

Se você viu a série Fortitude, lembre-se de alguns personagens doentes terminais, que eram convidados a deixar o lugar onde viviam, para morrer em outro continente. Fortitude ocorre no arquipélago de Svalbard que pertence à Noruega e está localizado no Oceano Ártico.



Há 70 anos, ocorreu a proibição de enterrar qualquer pessoa na ilha e se alguém estiver mortalmente doente, eles devem sair do local e morrer em algum outro lugar. É proibido morrer em Svalbard. O motivo é que anos atrás, houve uma análise de tecido de um homem enterrado em Svalbard, onde foram encontrados vestígios intactos do vírus da gripe de 1917.


sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

OS ESTADUAIS ESTÃO CHEGANDO

Faltam alguns dias para a temporada 2018 do futebol profissional brasileiro, já que a Copa SP de Futebol Jr. já está em andamento. Os estaduais que estão ficando a cada ano desvalorizados no calendário do futebol brasileiro, vão começar.

Os principais começarão: Rio de Janeiro (16/01), São Paulo (17/01), Minas Gerais (17/01), Bahia (21/01), Paraná (17/01), Pernambuco (17/01), Gaúcho (17/01), Santa catarina (17/01), Paraense (13/01) e Ceará* (10/01)

No carioca quem faz a abertura é o Botafogo, que estréia, dia 16, terça-feira, contra a Portuguesa, às 21:30, no Estádio Nilton Santos, jogo válido pelo grupo C. Os demais jogos da primeira rodada acontecerão quarta (17) e quinta (18). O Fluminense estréia contra o Boavista, em bacaxá, na quarta-feira (17), às 19:30. O Flamengo joga, quarta-feira (17), contra o Volta Redonda, na casa do adversário, às 21:45. O vasco estréia na quinta-feira (18), às 19:30, em São Januário, contra o tradicional Bangu.

No paulista todos os jogos acontecerão na quarta (17) e quinta (18), com o Corinthians jogando contra a Ponte Preta, no Pacaembú (21:45). O São Paulo joga contra o São Bento, na casa do adversário, na quarta, às 19:30. O Palmeiras joga quinta-feira, contra o Santo André, na Alianz Arena, às 19:30 e o Santos vai visitar o Linense, na quarta-feira, às 19:30.

(*) Os dois grandes só estreiam: Dia 17/01, o Fortaleza e 19/01, o Ceará. 

Vamos acompanhar de perto os estaduais...  

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

CARNAVAL 2018: VENDA POR TELEFONE PARA INGRESSOS NA SAPUCAÍ

A LIESA - Liga das Escolas de Samba vai realizar, dia 13 de janeiro, a venda por telefone para os ingressos de arquibancada. A liga informou que ainda tem disponíveis ingressos para todos os setores nos desfiles de domingo e segunda de carnaval, além do sábado das campeãs.

Os ingressos serão vendidos na seguinte forma:

a) A venda será somente para os telefones das áreas, 021, 022 e 024;
b) Será feita pelo telefone: 3032-000 + o número do setor desejado. Exemplo: O folião quer comprar ingresso de arquibancada para o setor 5, ele digitará 3032-000 + 5.
c) O pagamento será feito no dia 16 de janeiro;
d) A partir do dia 18 de janeiro só será possível adquirir os ingressos diretamente nas bilheterias da Sapucaí.

Fonte: Carnavalesco

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

CARTA CAPITAL: TEMER VAI SE AFUNDAR NO PORTO DE SANTOS


O magnífico repórter André Barrocal e o incomparável Hélio de Almeida, autor da capa, mostram na edição da Carta Capital que chega aos leitores nessa sexta-feira 5/1 que o ladrão presidente vai morrer onde nasceu: no Porto de Santos.

Barrocal trata, primeiro, de escutas da Polícia Federal em que o "homem da mala", o Rocha Loures, negocia com o dono da Rodrimar um decreto presidencial de maio de 2017, quando o ladrão já presidenciava.

O ministro Barroso, do STF, deu 15 dias ao ladrão presidente para responder a perguntinhas da PF sobre o assunto.

A outra patranha é mais cabeluda ainda.

Barrocal trata de "uma bilionária disputa, a maior do setor portuário, a envolver outra família das relações de Temer, os Torrealba", da imaculada Libra.

Envolve a bagatela de R$ 2,8 bilhões que a Companhia das Docas de Santos cobra da Libra.

A Libra é doadora gorda do PMDB de Temer.

Estão entalados na Libra e nessa patranha o Eduardo Cunha - aquele que o Procurador Janot manteve vivo até que perdesse a serventia - e o "Primo" Padilha.

O litígio será resolvido no centro de arbitragem da Câmara de Comércio Brasil-Canadá, em São Paulo.

E "só por uma grande surpresa", diz Barrocal, "Libra escapa da derrota".

Quem assinou o contrato da Docas de Santos com a Libra foi o notório Marcelo Azeredo, "que acendia charutos com dólar e costumava ir trabalhar de helicóptero", conta Barrocal.

Azeredo começou a dirigir a Docas pelas mãos virginais do Príncipe da Privataria.

Azeredo só deixou a nobre função (teria sido Temer quem mandou o Farol de Alexandria nomeá-lo?) quando a ex-mulher, a jovem incauta Érika Santos, foi à Justiça e demonstrou que Azeredo, o ladrão presidente e o notório coronel Lima dividiam o rachuncho das propinas do Porto de Santos, como demonstrou irretocavelmente o Marcelo Auler.

Barrocal termina a impecável reportagem de forma esclarecedora:

"O trio (de irmãos Torrealba) deu oficialmente quase um milhão de reais ao "decorativo" e 750 mil ao PMDB fluminense (do Cunha). A matriarca, Zuleika Torrealba, deu um milhão de reais à direção nacional do PMDB, na época controlada pessoalmente por Temer", o MT da lista de alcunhas da Odebrecht.

Precisa desenhar, amigo navegante?

Por: PHC - Paulo Henrique Amorim - Conversa Afiada

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

CAIU A MÁSCARA DO CLÃ BOLSONARO

Clã Bolsonaro: Política familiar
Foi revelado o patrimônio do deputado federal e presidenciável, Jair Bolsonaro e seus três filhos, que também estão na política. O patrimônio adquirido é incompatível com a renda de quem se dedica exclusivamente à política.

A família tem 13 imóveis na cidade do Rio de Janeiro, em pontos altamente valorizados, como Copacabana, Barra da Tijuca e Urca, que valem pelo menos R$ 15 milhões. este levantamento foi feito pela Folha de São Paulo, que demonstra que após atacar Lula, a elite busca destruir a candidatura do polêmico deputado, para "inventar" um nome que represente seus interesses. Bolsonaro representa o ódio, o preconceito, e a face de muitos políticos que posaram de bonzinhos e honestos e logo depois a máscara caiu num mar de corrupção.

Segunda a Folha uma aquisição chamou muito atenção na transação. Foi um imóvel na Barra da Tijuca, a beira mar, que a proprietária vendeu num preço menor que comprou apenas quatro meses antes, a diferença foi R$ 180 mil.

O "filho deputado" Flavio Bolsonaro deve ter adquirido uma imobiliária, afinal ele negociou 19 imóveis nos últimos 13 anos. O patrimônio do clã, inclui ainda, carros que custam entre R$ 45 mil a R$ 105 mil, jet-ski e aplicações financeiras que totalizam R$ 1,7 milhão.

Depois de 7 mandatos, Jair Bolsonaro sai de um patrimônio que tinha uma Fiat Panorama, uma moto e dois lotes de pequeno valor em Resende, valendo pouco mais de R$ 10 mil em valores atuais e chegou ao atual patrimônio, que seria impossível adquirir com os rendimentos apenas com a renda de deputado. Para efeito de comparação mais atual, a família declarou a justiça eleitoral, em 2008, bens que chegavam a R$ 1 milhão, que incluía 3 dos atuais 13 imóveis.

A família comprou duas casas num condomínio na Barra da Tijuca, super valorizado. Uma custou R$ 400 mil em 2009, outra R$ 500 mil 2012. As mesmas casas valem hoje R$ 3,29 milhões. Consultado pela reportagem da Folha SP, o Presidente do Conselho de Corretores de Imóveis do RJ, Manoel Maia, disse que conhece este condomínio, que neste período quase não houve valorização. O Sindicato das Empresas do Ramo Imobiliário disse que no máximo a valorização foi de 63% e não de 450% conforme aponta as declarações da família a Justiça Eleitoral.

Segundo critérios do Coaf (Ministério da Fazenda) e do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), este tipo de prática são, em tese, indícios de operação de lavagem de dinheiro.

O salário que o deputado recebe hoje é de R$ 33,7 mil como parlamentar, sendo líquido R$ 24 mil e mais R$ 5.600 (brutos) com militar da reserva. O deputado Jair Bolsonaro tem cinco imóveis no seu nome, três de Carlos Bolsonaro, dois de Eduardo Bolsonaro e três de Flávio Bolsonaro. Só isto representa o triplo que a família declarou a Justiça Eleitoral.

Fico imaginando se fosse a família do Lula...

Fonte: Toda as informações foram reproduzidas pela matéria da Folha de SP.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

IGNORANTE INICIATIVA PODE TRANSFORMAR PORTO ALEGRE NUM CAMPO DE BATALHA

Marchezan no carro do MBL no ato a favor do impeachment da presidenta Dilma
O prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Junior é autor de uma molecagem que pode resultar em convite para o confronto.
Marchezan resolveu tirar uma casquinha marqueteira das manifestações convocadas para acompanhar o julgamento do recurso de Lula no caso do triplex no TRF no dia 24.
Numa carta publicada no Twitter e endereçada a Michel Temer, afirmou que existe uma “ameaça de ocupação de espaços públicos municipais pelos diversos movimentos sociais” e que teria ocorrido “menção à desobediência civil e luta propugnadas nas redes sociais por alguns políticos, inclusive senadores da República”.
Solicitou tropas da FN e do Exército “para auxiliar na segurança da população e proteção dos próprios [prédios] públicos municipais, em razão do iminente perigo à ordem pública e à integridade dos cidadãos porto-alegrenses”.
Marchezan quer negar aos apoiadores de Lula o direito de fazer o que ele fez ao longo dos últimos dois anos, saindo fantasiado nas ruas pelo impeachment de Dilma sem ser incomodado.
Em agosto de 2016, estava no alto de um carro de som do MBL, sua tropa de choque, gritando palavras de ordem como “fora Dilma”, “fora Lula”, “fora PT” e “fora comunismo” (!?!) juntamente com milhares de boçais teleguiados.
É inconstitucional e antidemocrático — mas e daí?
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, já disse que “pessoalmente” não vê a “possibilidade de emprego das Forças Armadas”. “Se consultado, reafirmarei a desnecessidade”, declarou.
Oficialmente, quem pode pedir isso é o governo, não a prefeitura. Marchezan atropelou o governador Ivo Sartori e causou mal estar no gabinete de crise instalado para discutir as ações de segurança pública para o dia 24.
A ideia era trabalhar com “discrição”, segundo a Rádio Gaúcha, “para não fomentar o conflito”. Dado o grau de vagabundagem e delinqüência do governo Temer, a presidência anunciou que resolveu “analisar” o pleito.
Marchezan jogou gasolina na fogueira. O ato ganha, graças a seu voluntarismo cafajeste, um clima de guerra. Trata-se de um ignorante com iniciativa, tipo de soldado que Napoleão mandava fuzilar.
Ele vive disso. Fiel à delinqüência ideológica do MBL, usa as redes para instigar o apetite da extrema direita. “Se você pertence a certos partidos vermelhos, está proibido formar quadrilha”, escreveu em uma publicação na época das festas juninas.
Num vídeo, atacou os “babacas de sindicatos e partidos vermelhos que quebraram o Brasil e outros lugares do mundo”. E por aí vai.
É filho de um parlamentar que fez carreira na Arena durante a ditadura e que foi líder do governo João Figueiredo na Câmara dos Deputados. Nelson Marchezan pai votou contra a emenda Dante de Oliveira, a das diretas, em 1984.
O filho, ao que tudo indica, herdou a atração irresistível por tanques e homens fardados. Sob o pretexto de proteger seus cidadãos, pode entrar para a história como um fanfarrão criador de casos que transformou uma cidade num campo de batalha.
Por Kiko Nogueira - Diretor do Diário do Centro do Mundo. Jornalista e músico. Foi fundador e diretor de redação da Revista Alfa; editor da Veja São Paulo; diretor de redação da Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas.